Khin Maung Win/AP
Khin Maung Win/AP

Violência sectária deixa 25 mortos em Mianmar

Outras 41 pessoas ficaram feridas nos confrontos, que duram cinco dias

AE, Agência Estado

12 de junho de 2012 | 10h48

SITTWE, MIANMAR - Cerca de 25 pessoas foram mortas e muitas ficaram feridas em cinco dias de violência sectária no oeste de Mianmar, informou um graduado funcionário do governo.

Veja também:

link Violência étnica deixa 4 mortos em Mianmar

link Presidente de Mianmar declara estado de emergência

"Cerca de 25 pessoas foram mortas durante os confrontos", disse a fonte, pedindo anonimato, sem fornecer detalhes sobre como as mortes ocorreram ou se eram budistas ou muçulmanos. Outras 41 pessoas ficaram feridas. Segundo a contagem oficial, sete pessoas morreram desde sexta-feira, 8.

Um ciclo de ataques, aparentemente retaliatórios, vem ocorrendo no oeste de Mianmar, após o recente estupro de uma mulher budista, supostamente por três muçulmanos.

Em resposta, um grupo de budistas espancou até a morte dez muçulmanos no dia 3 de junho - mortes que não foram incluídas na contagem do funcionário do governo.

Desde então, centenas de casas foram incendiadas, o que obrigou tanto budistas quanto muçulmanos a buscar refúgio em outros lugares. Organizações de Direitos Humanos temem que o número de mortos seja maior do que o apresentado pelas autoridades.

Em outro caso, a polícia de Bangladesh disse que um muçulmano morreu em um hospital nesta terça-feira, 12, após ter sido baleado, supostamente por integrantes das forças de segurança de Mianmar, antes de cruzar a fronteira.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.