Violência superlota campos de refugiados

Milhares de pessoas que fogem da onda de violência entre budistas e muçulmanos no oeste de Mianmar superlotam campos de refugiados da capital do Estado de Rakhine, informou ontem a ONU. A região está sob estado de emergência desde junho, quando ressurgiu a violência entre budistas da etnia rakhine e os rohingyas, uma minoria muçulmana apátrida considerada pela ONU uma das mais perseguidas do planeta. Na última semana, 67 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas. Cerca de 3 mil casas foram incendiadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.