Violência toma conta de funerais no Paquistão

Os funerais das 31 vítimas de um atentado suicida contra uma mesquita xiita do Paquistão terminaram em violência neste sábado, segundo dia de distúrbios em Sialkot, no leste do Paquistão, onde fica o templo atacado ontem. Os participantes dos distúrbios incendiaram uma delegacia e o gabinete do prefeito Mian Javed. Enquanto isso, investigadores conversavam com sobreviventes do atentado à bomba de ontem em busca de pistas que levem aos responsáveis pelo ataque contra a mesquita de Zainabia, em Sialkot. Entretanto, as autoridades locais ainda não determinaram qual grupo extremista poderia estar por trás do atentado. Até o momento, ninguém reivindicou a autoria do ataque. Cerca de 15.000 pessoas acompanharam os funerais de hoje. O grande número de participantes dificultou o trabalho de centenas de policiais que patrulhavam as ruas para evitar problemas. Apesar do grande número de envolvidos, não há informações sobre feridos nos incidentes de hoje. No fim da tarde, a situação era tranqüila na cidade.

Agencia Estado,

02 Outubro 2004 | 15h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.