EFE/Miguel Gutiérrez
EFE/Miguel Gutiérrez

Violinista de protestos contra Maduro foi preso na Venezuela, diz ONG

Wuilly Arteaga, de 23 anos, continua detido na sede do comando da Guarda Nacional em El Paraíso

O Estado de S.Paulo

28 Julho 2017 | 14h01

CARACAS - O jovem venezuelano famoso por tocar violino nas manifestações contra o presidente Nicolás Maduro foi preso na quinta-feira por militares durante uma mobilização em Caracas, denunciou uma ONG nesta sexta-feira, 28.

Wuilly Arteaga, de 23 anos, continua detido na sede do comando da Guarda Nacional em El Paraíso (oeste da capital), segundo Alfredo Romero, diretor das ONG Foro Penal.

Arteaga, personagem das mobilizações na Venezuela, foi preso no segundo dia de uma greve de 48 horas organizada pela oposição contra Maduro e sua convocatória de uma Assembleia Constituinte, informou no Twitter Romero.

Cerca de 4.500 pessoas foram presas nos quase quatro meses de manifestações, que deixaram 113 mortos e centenas de feridos. 

No último sábado, Arteaga foi ferido no rosto por uma bala de borracha.

"Não vão me amedrontar (...). Vamos continua na luta", declarou na ocasião em um vídeo postado nas redes sociais.

Arteaga ficou famoso ao tocar violino no funeral de um jovem músico de 18 anos, Armando Cañizales, morto em 3 de maio após ser baleado durante uma passeata. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.