Virgínia dá aos democratas a maioria no Senado americano

O democrata Jim Webb foi declarado nesta quinta-feira ganhador da eleição para senador no estado da Virgínia, um resultado que dá ao Partido Democrata o controle total do Congresso americano, e impõe uma derrota ainda maior ao presidente George W. Bush, do Partido Republicano. De acordo com informações da rede de TV NBC, Webb teve uma estreita margem de vantagem sobre George Allen, o sexto senador do partido republicano derrotado nas eleições de terça-feira. A eleição de Webb dá aos democratas 51 cadeiras no Senado, do total de 100. O partido também tomou o controle da Câmara de Deputados, que pela primeira vez na história dos Estados Unidos deve ser presidida por uma mulher, a deputada democrata Nancy Pelosi. O número leva em conta outra vitória apertada, a de John Tester sobre seu rival republicano Conrad Burns no estado de Montana. Segundo a apuração, o democrata venceu por pouco mais de 3 mil votos. Os democratas não tinham o controle das duas casas do Congresso desde 1994. Segundo a apuração da NBC, Webb teve pouco menos de 7 mil votos de vantagem sobre seu adversário, num colégio eleitoral de mais de 2,3 milhões. Segundo a Associated Press, Webb teve 1.172.538 votos, enquanto Allen recebeu 1.165.302 votos. Na eleição de terça-feira os democratas conseguiram mais nove cadeiras no Senado. Seis delas foram conseguidas com a derrota de seis senadores republicanos. Os outros três substituíram senadores que se aposentaram. Os senadores George Allen e Conrad Burns ainda não admitiram as suas derrotas. A rede de televisão CNN disse que Allen esperaria o fim da apuração. Mas fontes ligadas ao senador republicano afirmaram que ele não pediria uma nova recontagem. Webb se declarou vencedor na própria noite da eleição. Além das vitórias no Congresso e no Senado, os democratas ganharam em 29 dos 36 estados que realizaram eleições para governador. Vinte e oito dos 50 estados americanos passarão a ter governadores democratas. Quase 79 milhões de pessoas votaram nas eleições de terça-feira, com os democratas tendo mais apoio que os republicanos pela primeira vez desde 1990.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.