Visita de Bush deixa iraquianos confusos

Políticos iraquianos pró-EUA ficaram perplexos com a visita rápida e secreta do presidente americano, George W. Bush, a Bagdá na noite de quinta-feira. Moradores da capital demonstraram ter ficado surpresos e confusos quanto ao significado da vinda dele ao país.Nos EUA, a viagem rendeu elogios a Bush pela ousadia e determinação em seguir suas metas no Iraque. Nos países árabes o tom da reação foi de ironia, pelo fato de a rapidez e o mistério da viagem comprovarem a gravidade da falta de segurança no território iraquiano. Comentaristas árabes e iranianos afirmaram que o objetivo era aumentar o moral das tropas, melhorando a oportunidade de Bush reeleger-se em 2004.Nas ruas de Bagdá, as pessoas demonstraram espanto e se perguntam se alguma coisa ainda mais dramática está para acontecer. Muitos disseram ter ficado surpresos por Bush ter ido a Bagdá num momento em que os próprios iraquianos temem por sua própria segurança. "Parece que ele estava com medo", disse Muhanned Muhie, proprietário de uma confeitaria. "Sua estada foi curta porque a segurança (na cidade) é muito ruim."O diário libanês Al-Mustaqbal - propriedade do primeiro-ministro do Líbano, Rafik Hariri - frisou que a visita "inaugurou o ano de campanha presidencial".A conselheira de Segurança Nacional da Casa Branca, Condoleezza Rice, negou que o sigilo e o enorme esquema de segurança na visita signifiquem que os EUA não obtiveram avanços no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.