Visita reduziu tensão, diz Jobim

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, fez ontem em Brasília um relato aos parlamentares de sua viagem à Colômbia e ao Equador e da ação brasileira para aproximar Quito e Bogotá. Durante sessão secreta na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, Jobim disse que sua ação foi responsável pela diminuição das hostilidade entre os governo dos dois países."Quando cheguei, a temperatura era de 90 graus. Agora é de 15 graus", declarou Jobim aos deputados, comemorando o que considerava um resultado positivo da sua missão aos dois países no início da semana. De acordo com Jobim, o maior problema da relação entre colombianos e equatorianos é a Venezuela, que tem minado a relação entre os dois países em razão de declarações provocadoras que acirram os ânimos na região. No entanto, Jobim observou que, embora o presidente venezuelano, Hugo Chávez, esteja promovendo o confronto entre os países com uma retórica explosiva, quando o líder venezuelano está longe dos holofotes adota um tom bem mais ameno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.