Visitantes sauditas terão registro obrigatório nos EUA

Um programa dos EUA que exige o registro de visitantes estrangeiros provenientes de alguns países do Oriente Médio e do Norte da África está sendo ampliado para incluir habitantes da Arábia Saudita, um aliado norte-americano e casa de 15 dos 19 seqüestradores suicidas do 11 de setembro.Um memorando do Serviço de Naturalização e Imigração (INS, em inglês) dos EUA instrui os inspetores de imigração que registram estrangeiros a incluírem cidadãos do sexo masculino, entre 16 e 45 anos, da Arábia Saudita, Paquistão e Iêmen, a partir de 1º de outubro. A embaixada da Arábia Saudita em Washington não respondeu imediatamente ligações telefônicas para comentar o assunto.O Departamento de Justiça iniciou o processo de registro de visitantes com pessoas provenientes do Irã, Iraque, Sudão e Líbia um ano depois dos ataques de 11 de setembro. Como parte do processo, são exigidos o registro de impressões digitais, fotografias e detalhes sobre os planos de viagem nos Estados Unidos.O memorando foi enviado aos escritórios do INS como forma de explicar a política do Departamento de Justiça conhecida como Sistema de Segurança Nacional de Registro de Entrada e Saída.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.