Vistia à Mandela vai depender da família, diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que seu aguardado encontro com Nelson Mandela vai depender de uma decisão da família do mais famoso líder contra o apartheid na África do Sul.

Agência Estado

28 Junho 2013 | 11h30

"Vamos ver como a situação está quando chegarmos. Eu não preciso aparecer na foto", declarou o presidente norte-americano durante o voo entre Dacar, no Senegal, para a África do Sul. "A última coisa que eu quero ser é inoportuno."

Familiares de Mandela, assim como ministros do gabinete do governo sul-africano visitaram nesta sexta-feira o hospital onde o ex-presidente de 94 anos continua internado.

Uma das filhas de Mandela, Makaziwe Mandela, estava entre os familiares que estiveram no hospital de Pretória. Os ministros da Saúde e da Defesa também estiveram no local, informou a agência de notícias South African Press Association.

O ex-presidente foi internado em 8 de junho, para tratar de uma infecção pulmonar recorrente. Os sul-africanos têm realizado vigílias de orações em o país, já que muitos acreditam que a morte de Mandela seja iminente.

Na quinta-feira, o escritório do presidente sul-africano Jacob Zuma informou que a saúde de Mandela havia melhorado durante a noite e que seu estado de saúde era crítico, mas estável. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
África do SulMandelaObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.