Visto como bizarro, Jirinovski ganha votos de protesto

Uma visita ontem à seção eleitoral da Universidade Estatal de Moscou Lomonossov dava a impressão de que o eleito seria o candidato ultranacionalista Vladimir Jirinovski. A razão, no entanto, não são as idéias peculiares de Jirinovski, que dissimula mal seus sentimentos contra trabalhadores imigrantes das ex-repúblicas soviéticas, nem o estilo abrasivo do candidato, que chama oponentes de "idiotas" e protagoniza episódios bizarros, como jogar água num adversário. É uma forma de escandalizar; um voto de protesto, numa eleição considerada injusta."Gosto de Jirinovski pelo humor dele", disse uma consultora em gestão pública, que não quis se identificar. "Sei que nada vai mudar. Mas não há opção. É evidente que vai ganhar o Medvedev." O geólogo Mikhail Malakhov reconhece que "o comportamento de Jirinovski deixa a desejar", e não acha que um governo dele seria melhor. "Tudo vai continuar como está." Ele admite que o país está estável, mas diz que há "muita gente na miséria". O estudante de física Dmitri, de 21 anos, que não quis dizer seu sobrenome, contou que essas foram as primeiras eleições em que ele decidiu não votar, porque viu "muita fraude na eleição parlamentar" de dezembro. "Isso demonstra que o seu voto não tem valor nenhum." Dmitri diz que na eleição passada votou no Partido Liberal Democrático, de Jirinovski, "porque é o partido mais ridículo de todos". Foi um voto de protesto, explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.