LEON NEAL / AFP
LEON NEAL / AFP

Vítima de Epstein detalha encontro em Londres com duque de York

Virginia Roberts Giuffre disse que tinha 17 anos quando foi abusada sexualmente pelo príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth II

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2019 | 02h24

WASHINGTON - Uma das pretensas vítimas do milionário Jeffrey Epstein, que se suicidou na cadeia no mês passado, acusou o príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth II e 8º na linha de sucessão do trono britânico, de ter abusado sexualmente dela quando ela tinha 17 anos. À CNN, a casa real britânica qualificou a acusação como "falsa e sem fundamento".

A nova acusação foi feita por Virginia Roberts Giuffre, uma das cerca de 30 mulheres que depuseram perante o júri contra Epstein. Durante uma entrevista à rede americana NBC nesta sexta-feira, 20, Virginia detalhou seu encontro com o príncipe, que é também o duque de York.

Além de Epstein e do príncipe, Virginia acusou Ghislaine Maxwell, ex-sócia do milionário americano, que segundo testemunhos recrutava menores de idade para sua rede.

"Na primeira vez em Londres, eu era muito jovem. Ghislaine me acordou pela manhã e disse 'hoje você vai conhecer um príncipe'", relatou a mulher na entrevista. E continuou: "O que eu não sabia naquele momento é que iam me traficar a esse príncipe."

Segundo Virginia, o príncipe Andrew foi buscá-las à noite, na casa de Ghislaine, e saíram juntos para uma festa com Epstein na área VIP da boate Tramp de Londres, onde lhe deram vodka para beber. 

Na hora de voltar para casa, Virginia subiu no mesmo carro que Ghislaine, que teria lhe dito que o príncipe ia seguir acompanhando ela. "Ghislaine me disse 'ele vai voltar para casa conosco, e quero que você faça com ele o mesmo que faz com Epstein."

Epstein: denúncias e envolvimento com políticos e famosos

Epstein foi fotografado frequentemente junto com famosos e políticos, como o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton e o presidente, Donald Trump.

O irmão do príncipe Charles, oitavo na linha de sucessão ao trono britânico, e Epstein se conheceram nos anos 90 mediante uma amiga em comum chamada Ghislaine Maxwell, filha de Robert Maxwell, um bem-sucedido empresário da imprensa.

Nos anos posteriores, foram vistos tirando férias nos mesmos lugares e, inclusive, o príncipe convidou Epstein à casa de campo da família real britânica em Sandringham e ao Castelo de Windsor.

Príncipe Andrew era próximo de Epstein

Depois que o magnata foi julgado em 2008 e deixou a prisão em 2010, ambos foram fotografados juntos em Nova York, o que obrigou o príncipe a pedir desculpas, a declarar que tinha rompido sua relação com o acusado e a renunciar ao seu cargo de representante do Reino Unido para o Comércio Exterior.

Segundo as investigações, Epstein solicitava com frequência "massagens" que, segundo as investigações, poderiam resultar em relações sexuais forçadas. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.