Vítima de Polanski diz que caso deve ser encerrado

O diretor Roman Polanski não representa ameaça a ninguém e as acusações contra ele deveriam ser esquecidas. A afirmação é de Samantha Geimer, a vítima adolescente de Polanski em um caso de abuso sexual ocorrido há 33 anos.

AE-AP, Agência Estado

13 de julho de 2010 | 18h08

"Chega", disse ela sobre os contínuos esforços para processar Polanski, em entrevista ao Los Angeles Times, em texto publicado hoje no site do jornal. Para ela, o caso deveria ter sido resolvido quando aconteceu.

Samantha foi proibida de discutir a determinação judicial com o diretor, mas disse que isso não influenciou sua visão dos fatos. "Eu me senti dessa forma desde o início", afirmou. Polanski admitiu a culpa por ter mantido relação sexual ilegal com ela em um acordo que suscitou controvérsia. As autoridades suíças se recusaram ontem a extraditar Polanski para os Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Polanskivítimaabuso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.