Vítimas de abusos criticam pedido de desculpas de Bento XVI

Bento XVI falou a uma audiência de 3.400 pessoas, dentre as quais se encontrava o arcebispo de Sydney

EFE,

19 de julho de 2008 | 06h22

Organizações australianas que representam os interesses das vítimas de abusos sexuais cometidos por padres no país manifestaram seu descontentamento com o que consideraram uma "desculpa vazia" oferecida neste sábado, pelo papa Bento XVI. "Quando se vai pedir perdão a uma vítima, se deve fazê-lo diretamente, lhe dizer que o sente e procurar medidas para ajudar, o que não ocorreu hoje", disse à Efe Chris MacIsaac, presidente da organização Broken Rites, que presta assistência a pessoas que sofreram abusos cometidos pela Igreja Católica na Austrália. O papa disse, durante a homilia de uma missa na catedral de Santa Maria de Sydney, na qual estavam presentes os bispos australianos, que lamentava muito "pela dor e o sofrimento das vítimas", e assegurou que, "como seu pastor, também compartilha seu sofrimento". Bento XVI falou a uma audiência de 3.400 pessoas, dentre as quais se encontrava o arcebispo de Sydney, o cardeal George Pell, além de bispos, seminaristas, religiosos e estudantes de escolas católicas do país. MacIsaac apontou que duas vítimas de abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica pediram audiências com o papa durante sua visita à Austrália, mas que ele não as concedeu, o que qualificou como "significativo, especialmente quando dizem que esta desculpa era para eles". "O papa utilizou a palavra 'perdão', e eu acho que realmente lamenta por tudo", disse à EFE, por sua vez, Stephen Woods, que foi estuprado pelo sacerdote australiano Gerald Ridsdale quando tinha apenas 14 anos. Ridsdale foi processado em 1995, se declarou culpado de ter estuprado Woods e continua na prisão. Mas Woods, que sofreu abusos de outros dois padres aos quais foi pedir ajuda, disse ser "inaceitável" o pedido feito hoje pelo papa aos católicos, para que "apóiem e assistam os bispos, e trabalhem com eles para combater este mal".

Tudo o que sabemos sobre:
PAPA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.