Vítimas de vulcão no Japão foram mortas por rochas

Médicos determinaram que quase todas as dezenas de pessoas mortas por um vulcão japonês morreram devido a ferimentos provocados por rochas que voaram durante a erupção, informou a polícia nesta quinta-feira. Equipes de resgate recuperaram 47 corpos da área coberta de cinza no Monte Ontake desde a erupção de sábado.

Estadão Conteúdo

02 de outubro de 2014 | 20h57

Os médicos concluíram que 46 dos 47 corpos mostram sinais de terem sido atingidos por rochas e pedregulhos do vulcão, informou a polícia de Nagavo. A outra vítima morreu por queimaduras causadas por inalar ar quente.

As vítimas atingidas por pedras tiveram múltiplos cortes e fraturas, particularmente na cabeça e nas costas, assim como nas pernas. A maioria dos corpos foi encontrada próxima do cume do Monte Ontake, onde muitos alpinistas descansavam ou almoçavam. Alguns corpos foram resgatados de uma trilha em uma área menos elevada do monte. Especialistas acreditam que os alpinistas próximos ao cume foram atingidos por rochas na velocidade de 300 quilômetros por hora.

A busca pelos corpos continuou nesta quinta-feira, mas foi interrompida devido a más condições de tempo e à preocupação com gases tóxicos. É o maior número de mortes em uma erupção vulcânica no Japão no período pós-guerra. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoVulcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.