Social media/Handout via REUTERS
Social media/Handout via REUTERS

Vítimas no Texas incluem crianças e uma grávida 

Com idades entre 1 e 72 anos, os mortos foram encontrados, em sua maioria, dentro da igreja

O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2017 | 16h55
Atualizado 06 Novembro 2017 | 18h15

SUTHERLAND SPRINGS, TEXAS - As 26 vítimas do atirador do Texas tinham idades entre 1 e 72 anos e participavam do serviço religioso na Primeira Igreja Batista de Sutherland Springs, uma cidade rural de cerca de 400 habitantes localizada a 50 quilômetros a sudeste de San Antonio.

+Atirador do Texas havia ameaçado sogra, frequentadora de igreja atacada

Entre os mortos, havia uma mulher grávida, várias crianças e a filha do pastor, de 14 anos.  Pelo menos 23 das vítimas foram  encontradas mortas dentro da igreja, 2 do lado de fora e 1 morreu no hospital.  

As autoridades ainda não divulgaram as identidades das vítimas. Mas parentes e membros de suas famílias começaram a compartilhar suas histórias na imprensa americana sobre aqueles que foram mortos.

Bryan Holcombe e sua mulher, Karla Holcombe, foram mortos no ataque de domingo. Bryan era o pregador convidado da igreja naquele dia. O filho do casal, Marc Daniel Holcombe, também foi morto com seu filho Noah, de apenas 1 ano. Outro filho do casal, John, sobreviveu, mas sua mulher, Crystal, grávida de oito meses, morreu com o bebê e outros três filhos: Emily, Megan e Greg. 

"Isso é inimaginável", disse ele. "Meu pai era um bom homem e amava pregar. Ele tinha um bom coração." 

 A paroquiana Joann Ward e suas duas filhas, Brooke, de 5 anos, e Emily, de 7, foram mortas pelo atirador. Segundo testemunho de uma amiga, Joann estava tentando "proteger as crianças do atirador". Outro filho de Joann, Ryland, irmão gêmeo de Brooke, foi baleado quatro vezes e submetido à cirurgia. Sua filha Rihanna, de 9 anos, sobreviveu ao ataque. 

Annabelle Pomeroy, de 14 anos, foi uma das primeiras vítimas a ser identificada. Seu pai, Frank Pomeroy, o pastor da Primeira Igreja Batista, estava fora da cidade com a mulher quando o atirador abriu fogo contra sua congregação./ NYT e Reuters 

Mais conteúdo sobre:
Texas [Estados Unidos]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.