Hussein Hussein/Reutrers
Hussein Hussein/Reutrers

Viúva de Arafat abrirá processo sobre a morte do marido

Autoridades palestinas aprovaram a exumação do corpo do ex-líder e pediram uma investigação

AE, Agência Estado

10 de julho de 2012 | 17h54

PARIS - A viúva de Yasser Arafat, Suha, vai abrir um processo legal na França pedindo às autoridades que investiguem a morte de seu marido, após novas suspeitas terem sido levantadas recentemente, disse seu advogado nesta terça-feira, 10. As autoridades palestinas deram a aprovação final nesta semana para que o corpo do ex-líder palestino seja exumado e pediram uma investigação internacional sobre a morte de Arafat, ocorrida em 2004, em um hospital militar francês.

Veja também:

link Tunísia convoca reunião árabe para discutir morte de Arafat

link Corpo de Arafat pode ser exumado por suspeita de envenenamento

Isso tudo aconteceu logo após a veiculação de um programa da emissora árabe Al-Jazeera, na semana passada. A emissora disse ter realizado uma investigação de nove meses sobre a morte de Arafat depois de Suha ter entregue a eles seu prontuário médico e uma mochila com seus pertences. Na mochila, havia um chapéu de pele e um boné de lã com alguns fios de cabelo, uma escova de dentes e roupas com sua urina e manchas de sangue.

O Instituto de Física da Radiação da Suíça detectou elevados níveis de polônio-210, uma substância rara e letal, nos pertences de Arafat, mas afirmou que as descobertas foram inconclusivas e os ossos do líder terão de ser examinados.

Apesar disso, o exame dos ossos pode não dar uma resposta clara. Os níveis de polônio-210 caem rapidamente e especialistas estão divididos sobre se os restos mortais de Arafat podem fornecer uma pista sólida, oito anos após sua morte.

Se o pedido de Suha for aceito, as autoridades francesas poderão investigar a morte de seu marido.

O advogado Pierre-Olivier Sur disse que a viúva de Arafat espera que a investigação possa "estabelecer as exatas circunstâncias da morte de seu marido e estabelecer a verdade, para que a justiça seja feita".

Médicos franceses disseram que Arafat morreu em decorrência de um grande acidente vascular cerebral e que ele sofria de um problema conhecido como coagulação intravascular disseminada, no qual o sangue começa a coagular por todo o corpo. Mas não há conclusões sobre a causa do problema de coagulação, que pode ser originado por infecções ou doenças hepáticas.

Com Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Yasser ArafatmorteinvestigaçãoSuha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.