Viúva do 11 de Setembro teria morrido na queda de avião

Uma das vítimas do acidente de avião hoje no Estado de Nova York, Beverly Eckert, seria uma viúva do atentado de 11 de setembro de 2001. Na semana passada, Beverly foi até a Casa Branca e se encontrou com Barack Obama. O presidente dos Estados Unidos se encontrou com parentes das vítimas dos ataques de 2001 e do navio USS Cole, para discutir sobre como a nova administração lidará com suspeitos de terrorismo. "Ela era uma parte tão importante do nosso trabalho", disse Mary Fetchet, outra ativista das vítimas do 11 de Setembro. Ela soube que Beverly estava a bordo através de outro amigo próximo da família. Os funcionários que investigam o acidente ainda não confirmaram que ela estava no avião.O marido de Beverly, Sean Rooney, estava ao telefone no World Trade Center quando um dos aviões foi lançado contra o prédio dele, morrendo no atentado. Eles eram namorados desde a época do ensino médio. Beverly fazia parte de um pequeno grupo de viúvas do 11 de Setembro que se tornaram lobistas amadoras, pressionando para que os congressistas aprovassem reformas no aparato de inteligência norte-americano em 2004, por exemplo.O avião com 49 pessoas a bordo "praticamente mergulhou" em uma casa no momento em que se preparava para aterrissar em Buffalo, no Estado americano de Nova York, segundo testemunhas. Houve uma explosão na qual morreram todos os passageiros e tripulantes e uma pessoa em solo, informou um agente de resgate hoje. A queda do Q400 da canadense Bombardier é o primeiro acidente com morte envolvendo um voo comercial nos Estados Unidos em dois anos e meio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.