Viúvo do 11/9 abre processo de US$ 100 mi contra Chávez

O viúvo de uma das vítimas do ataque ao World Trade Center entrou com uma demanda exigindo da Venezuela US$ 100 milhões, afirmando que seu presidente, Hugo Chávez, enviou dinheiro a Osama bin Laden depois dos ataques terroristas. O processo, aberto na quarta-feira através do grupo observador Judicial Watch, baseou suas afirmações em declarações de um ex-piloto de Chávez que buscou refúgio nos EUA este mês.Chávez enviou um milhão de dólares a Bin Laden, a Al-Qaeda e o Taleban através do embaixador da Venezuela na Índia dias depois dos ataques de 11 de setembro, afirma a demanda por morte ilegal aberta por um homem cujo nome não foi divulgado perante um tribunal federal de Miami.O dinheiro foi maquilado como ajuda humanitária ao Taleban, e o embaixador, Walter Márquez, fez os arranjos necessários para que os fundos chegassem ao Afeganistão, afirma o processo.Chávez "se diverte ao lado de, apóia e anda com terroristas, e isto começou antes de 11 de setembro", disse Larry Klayman, diretor do Judicial Watch. Um funcionário do Departamento de Estado, que pediu para não ser identificado, disse à Associated Press que o organismo governamental não tem notícias de nenhum relato confiável vinculando a Venezuela com a Al-Qaeda e não tem informes sobre nenhum apoio financeiro desse tipo. A embaixada da Venezuela em Washington se negou a fazer comentários. O embaixador Márquez rejeitou as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.