AP Photo/Kamran Jebreili
AP Photo/Kamran Jebreili

Vizinhos exigem que Catar corte laços com Irã

Quatro Estados árabes querem também o fechamento de base turca e da TV Al-Jazeera

O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2017 | 20h44

DUBAI - Quatro Estados árabes que impuseram um boicote ao Catar alegando apoio ao terrorismo enviaram ao governo de Doha uma lista de 13 exigências, incluindo o fechamento da emissora de TV Al-Jazeera e a redução dos laços com o Irã, disse uma autoridade do Kuwait, interlocutor na crise.

Arábia Saudita, Egito, Bahrein e Emirados Árabes Unidos exigiram ainda que Doha corte quaisquer contatos com a Irmandade Muçulmana e outros grupos islamistas como o xiita Hezbollah (do Líbano, apoiado pelo Irã), a Al-Qaeda e o Estado Islâmico. 

As exigências, que têm como objetivo encerrar a pior crise na região desde a Guerra do Golfo, em 1991, parecem concebidas para acabar com uma política externa intervencionista de duas décadas que irritou os quatro Estados árabes. Eles deram dez dias para o Catar cumprir as exigências.

Na segunda-feira, o chanceler do Catar, o xeque Mohamed bin-Abdulrahman al-Thani, afirmou que o Catar não negociará com os países vizinhos até que as relações econômicas, diplomáticas e de viagem sejam restauradas. 

Os países que impuseram as sanções em 5 de junho acusam o Catar de financiar o terrorismo, fomentar o desentendimento regional e de ligações com o inimigo Irã. O Catar rejeita as acusações e diz que está sendo punido por se afastar de seus vizinhos governados por militares e autoritários. 

Os países vizinhos também exigem o fechamento de uma base militar turca no Catar. O ministro da Defesa da Turquia, Fikri Isik, rejeitou a demanda, dizendo que qualquer pedido para que a base seja fechada representaria uma interferência nas relações entre Ancara e Doha.

“As exigências são tão agressivas que praticamente impossibilitam uma resolução para o conflito”, afirmou Olivier Jakob, consultor da Petromatrix, centro de estudos da Suécia. / NYT, REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.