AP
AP

Vladimir Putin considera renúncia de Annan 'uma grande perda'

Enviado especial da ONU deixou o cargo diante do aumento de confrontos entre forças do regime de Assad e a oposição

estadão.com.br,

02 de agosto de 2012 | 15h56

O presidente da Rússia Vladimir Putin disse que a renúncia do enviado especial da ONU para a Síria Kofi Annan é "uma grande perda". Com os confrontos entre as forças do regime de Bashar Assad e a oposição se intensificando em Alepo, o ex-secretário geral da ONU decidiu deixar o posto de mediador do conflito no fim deste mês.

Veja também:

link Kofi Annan deixa cargo de enviado especial da ONU à Síria, diz Ban

som CHACRA: Renúncia de Annan era 'única saída'

A decisão foi tomada diante do fracasso para implementar os seis pontos de seu plano para encerrar a violência e iniciar uma transição política no país. Não está definido ainda quem substituirá Annan no posto de mediador e tampouco se plano será mantido depois do fim da renovação do mandato dos 150 observadores ainda neste mês.

"Kofi Annan é um homem de grandes qualidades, um brilhante diplomático e uma pessoa muito honesta. Por isso, é uma grande perda", disse Putin, de acordo com a agência de notícias AFP. O presidente russo segue para a Grã-Bretanha, para uma breve visita. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.