Volta do rei ao Afeganistão preocupa o Paquistão

O governo do Paquistão expressou nesta terça-feira sua "preocupação" com o acordo político alcançado em Roma entre a Aliança do Norte, que se opõe ao regime Taleban, e o ex-monarca do Afeganistão Zahir Shah. A informação foi dada pela subsecretária de Relações Exteriores da Itália, Margherita Boniver, depois de um encontro de quase duas horas, ocorrido hoje em Islamabad, com o chanceler paquistanês, Abdul Sattar. Boniver realiza uma visita de dois dias ao Paquistão, onde anunciará a decisão da Itália de entregar cerca de US$ 9,5 milhões aos refugiados afegãos, por meio da Cruz Vermelha e da agência para refugiados da ONU. No curso das conversações com Sattar, revelou-se a "importante perplexidade" por parte do Paquistão diante do chamado "processo de Roma". O ex-rei, de 86 anos, no exílio na capital italiana desde 1973, deveria formar, segundo o acordo, o futuro governo de Unidade Nacional junto aos combatentes da Aliança do Norte, considerada pró-Índia, país que disputa a região da Caxemira com o Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.