Voluntária sul-africana é morta a tiros em Cabul

Em site, talebans disseram ter matado uma 'mulher estrangeira' por divulgar o cristianismo no Afeganistão

Efe,

20 de outubro de 2008 | 06h52

Uma voluntária sul-africana morreu nesta segunda-feira, 20, baleada por dois homens armados que circulavam em uma motocicleta no oeste da capital do Afeganistão, Cabul, informou uma fonte oficial. A mulher, que trabalhava em uma ONG de ajuda aos incapacitados, caminhava em direção ao trabalho quando recebeu vários disparos na cabeça, assegurou um porta-voz do Ministério de Interior afegão, Zemarai Bashary. A Polícia de Cabul empreendeu uma operação para localizar os culpados do assassinato, que fugiram do local do crime, acrescentou o porta-voz. Em seu site, os talebans disseram ter matado uma "mulher estrangeira" por divulgar o cristianismo no Afeganistão. Os talebans asseguraram que a tinham seguido durante um bom tempo antes do assassinato.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãomorteCabul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.