Voluntários presos no Afeganistão podem ser soltos

O Taleban, milícia islâmica que controla o Afeganistão, disse hoje que pode libertar os oito voluntários que estão presos no país e são acusados de pregar o cristianismo. O Taleban, entretanto, quer que os Estados Unidos parem de ameaçar uma invasão ao Afeganistão. A informação é da AIP, agência de notícias islâmica com base no Paquistão, que citou uma declaração do Ministério do Exterior afegão. "Se eles pararem de ameaçar, nós tomaremos medidas para libertar os oito estrangeiros", dizia o comunicado. De acordo com a agência Associated Press, a AIP tem fontes no Taleban. Os oito voluntários são acusados de tentar converter muçulmanos para o cristianismo, um crime grave entre os devotos da nação islâmica, especialmente sob o regime extremista do Taleban. Na declaração, o Ministério do Exterior afegão relacionou o destino dos voluntários estrangeiros com a condição da população do Afeganistão, arrasada por anos de guerra no país. "Se os voluntários são importantes em termos humanitários, então também é (importante) o povo afegão, que foi duramente atingido pela seca, inverno e por sanções cruéis", disse o ministério, de acordo com a reportagem da AIP. "Por causa das ameaças americanas, as pessoas estão sendo forçadas a fugir de suas casas, levando crianças, mulheres e pessoas idosas. Essas vidas não são importantes?" O grupo de voluntários preso é formado por quatro alemães, dois americanos e dois australianos. Todos são funcionários da organização não-governamental Shelter Now International, que prestava ajuda à população afegã.

Agencia Estado,

06 Outubro 2001 | 04h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.