Voto de protesto evidenciou fraude em votação

Cenário: Valery Panyushkin/ NYT

O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2011 | 03h07

É assim que funcionam as eleições parlamentares na Rússia: o partido de Putin, Rússia Unida, disputa cadeiras com partidos que colaboram com ele - pois jamais ousariam criticá-lo. E os verdadeiros partidos de oposição acabam banidos. Mas não se pode simplesmente votar contra todos os partidos envolvidos. Nem adianta falar em boicote, pois a eleição seria considerada válida mesmo que apenas o primeiro-ministro e o presidente aparecessem para votar.

A única solução seria um protesto irreverente. Cartazes e desenhos animados de um porco chamado "Nah-Nah" - algo como "suma daqui!"- destruindo as cédulas foram espalhados pela internet.

Ao mesmo tempo, um jovem ativista e conhecido blogueiro, Aleksei Navalni, sugeriu uma estratégia de protesto diferente para as eleições. Ele propôs que todos votassem nos partidos colaboradores.

Esses dois protestos - Nah-Nah e Navalni - chamaram atenção e, pela primeira vez na história do movimento anti-Putin, houve um verdadeiro debate sobre os métodos escolhidos,

Os partidários de Navalni disseram que destruir as cédulas simplesmente provocaria uma divisão entre os votos contrários a Putin, conferindo ao Rússia Unida uma vitória mais ampla. "Bobagem!" insistiram os fãs de Nah-Nah. "Nada depende dos votos."

A facção de Navalni pensou que haveria esperança para os partidos colaboradores. "Se conseguissem cadeiras o suficiente no Parlamento, veríamos como eles se afastariam rapidamente de Putin." Os defensores de Nah-Nah discordaram. "Assim que chegarem ao Parlamento, eles obedecerão a Putin como cãezinhos bem treinados."

Alguns dias antes da eleição, surgiram rumores de que o Rússia Unida ficaria satisfeito em obter apenas uma maioria simples, diferentemente da maioria de dois terços atual - a principal preocupação do partido é fazer com que as eleições de março pareçam legítimas, para que Putin substitua o presidente Dmitri Medvedev e governe até 2024. Quando o governo disse que o Rússia Unida obteve metade dos votos, a maioria dos russos soube imediatamente que o resultado fora manipulado, suspeitando que o partido tenha de fato obtido um número ainda menor de votos. / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.