Vulcão da Islândia afeta voos na Europa

Detritos chegam hoje à Grã-Bretanha; 4 companhias anunciam cancelamentos

, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2011 | 00h00

LONDRES

A densa nuvem de cinzas que resultou da erupção do vulcão islandês Grimsvotv deve chegar à Grã-Bretanha na manhã de hoje. O cancelamento de voos está previsto, mas as autoridades afirmam que o tráfego aéreo não será tão prejudicado como no ano passado, quando a erupção do vulcão Eyjafjallajökull causou a maior paralisação no transporte europeu desde a 2.ª Guerra.

Sindicatos de pilotos, porém, alertaram que a nuvem ainda pode provocar risco para a aviação, segundo informou a Associated Press. Segundo o Met Office, as cinzas do Grimsvotv devem chegar a Irlanda, Irlanda do Norte, Escócia e norte da Grã-Bretanha às 6 horas locais.

A British Airways suspendeu todos os seus voos entre Londres e a Escócia programados para a manhã de hoje. A companhia aérea holandesa KLM cancelou mais de dez viagens com saídas ou chegadas na Escócia e no norte da Grã-Bretanha no mesmo período.

Por precaução, a empresa aérea Loganair, que tem sede em Glasgow e realiza voos regionais, também cancelou 36 decolagens previstas para a manhã hoje e só deverá manter os trajetos entre as ilhas escocesas durante o período. No norte da Grã-Bretanha, outra pequena empresa aérea, a Eastern Airways, cancelou todos os seus voos que passem pela Escócia hoje.

"Não podemos descartar a hipótese de interrupções, mas novas medidas que têm sido postas em prática desde a nuvem de cinzas do ano passado mostram que o setor da aviação (comercial) está mais bem preparado e ajudarão a reduzir os efeitos da paralisação no caso de as cinzas vulcânicas (do Grimsvotv) afetarem o espaço aéreo britânico", afirmou Andrew Haines, diretor executivo da agência que regulamenta a aviação civil na Grã-Bretanha (CAA, na sigla em inglês).

A viagem do presidente americano, Barack Obama, da Irlanda para Londres, foi antecipada por causa do alerta (mais informações nesta página). Pelo segundo ano consecutivo, os preparativos do Barcelona para a final da Copa dos Campeões podem ser alterados pela erupção de um vulcão islandês, e o time pensa em viajar para Londres hoje mesmo para evitar possíveis atrasos.

No ano passado, após a erupção do Eyjafjallajökull causar o cancelamento de 100 mil voos, prejudicar cerca de 10 milhões de passageiros e provocar US$ 1,7 bilhão de prejuízo no setor, muitas empresas aéreas criticaram as precauções tomadas pelas autoridades europeias, afirmando que as medidas de cautela teriam sido excessivas. O espaço aéreo do continente foi fechado por cinco dias para a aviação comercial.

A Federação Internacional de Associações de Pilotos afirmou que, apesar do desenvolvimento no setor que decorreu após o incidente de 2010, a nuvem de cinzas do Grimsvotv - que continuou lançando detritos na atmosfera ontem - pode apresentar perigo. "Nossa opinião ainda é a que o melhor é manter a cautela", disse o porta-voz da entidade, Gideon Ewers.

Segundo o representante da CAA, Jonathan Nicholson, as autoridades deverão fornecer informações sobre a localização e a densidade das nuvens de cinzas às companhias aéreas. Qualquer empresa que pretenda voar nessas áreas terão de apresentar um relatório de segurança para obter as autorizações de voo. Nicholson disse que a maioria das companhias britânicas tem permissão para voar por nuvens de cinzas de densidade média. Especialistas alertam que, mesmo com uma presença de partículas alta, a aparência do céu não mudaria muito, mas as janelas das aeronaves poderiam ser estilhaçadas e seus motores, paralisados. / AP e REUTERS

Mercado em baixa

A possibilidade de cancelamentos nos voos europeus parece estar afetando as ações das companhias aéreas da região. Ontem, pelo menos três empresas registraram quedas acima da média no mercado mundial.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.