Vulcão deixa um morto e três estados da Guatemala em emergência

Erupção em Pacaya, no sul do país, causa evacuação de cerca de 1.600 pessoas

Agência Estado

28 Maio 2010 | 12h03

Funcionária do aeroporto La Aurora limpa proximidades da pista.

 

CIDADE DE GUATEMALA - O presidente da Guatemala, Álvaro Colom, declarou estado de emergência em três departamentos (Estados) do país, após uma erupção vulcânica em Pacaya, no sul. A erupção matou pelo menos uma pessoa e provocou o fechamento do aeroporto internacional guatemalteco.

 

Veja também

linkImagens da Guatemala após a erupção

 

Cinza vulcânica provinha da região, enquanto a lava era expelida pelo vulcão, localizado 50 quilômetros ao sul da capital. No fim do dia de ontem, Colom decretou o estado de emergência por pelo menos 15 dias, em três departamentos próximos da erupção, iniciada na noite de quarta-feira e que tem aumentado de intensidade.

 

O Aeroporto Internacional La Aurora estava fechado para garantir que os aviões não passassem pela cinza vulcânica, informou uma porta-voz do local. Há o temor de que essas cinzas prejudiquem os motores das aeronaves, provocando acidentes. Os voos chegando ao país estão sendo desviados para outros aeroportos guatemaltecos, disse a funcionária.

 

Cerca de 1.600 pessoas foram retiradas de suas casas por causa do vulcão, que fica 2.552 metros acima do nível do mar, na nação centro-americana.

 

O corpo queimado do jornalista guatemalteco Aníbal Archila foi encontrado por um colega, segundo o qual o repórter de televisão não conseguiu escapar dos materiais lançados pela erupção, como pedras. Três crianças, com idades de sete, nove e dez anos, estão desaparecidas na área, disseram funcionários. Há 288 vulcões na Guatemala, oito dos quais estão ativos. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Guatemala vulcão emergência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.