Vulcão impede ida de líderes para funeral na Polônia

Os principais líderes globais foram forçados a cancelar viagens para a Polônia, onde participariam do funeral do presidente polonês Lech Kaczynski, depois que a erupção de um vulcão na Islândia provocou o fechamento dos principais aeroportos na Europa. Alguns representantes europeus, no entanto, devem tentar seguir viagem por terra.

AE-DJ, Agência Estado

17 de abril de 2010 | 20h53

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama; a chanceler alemã Angela Merkel; o príncipe Charles, da Grã Bretanha; e o primeiro-ministro coreano Chung Un-Chan já informaram que não irão ao funeral deste domingo. Ainda não está claro se o presidente russo Dmitry Medvedev conseguirá chegar ao país.

Dezenas de líderes eram esperados para o funeral do presidente polonês, sua esposa e mais 94 representantes do governo morreram em um acidente aéreo que ocorreu sábado passado no oeste da Rússia.

O presidente da Comissão Europeia, Jose Manuel Barroso, também cancelou sua viagem, por causa da impossibilidade de tráfego aéreo. O presidente francês Nicolas Sarkozy também desistiu de ir ao funeral.

O rei sueco Carl XVI Gustaf também não conseguiu embarcar por conta das restrições aéreas. O presidente turco Abdullah Gul e o primeiro-ministro canadense Stephen Harper também cancelaram suas viagens.

O presidente austríaco, Heinz Fischer, será representado pelo embaixador de seu país. O presidente islandês até poderia deixar seu país, onde a erupção do vulcão ocorreu, mas não encontrará nenhum aeroporto aberto, segundo informou sua porta-voz. Finlândia, Noruega e Dinamarca também não terão representantes políticos ou da família real no funeral.

Líderes de outros países devem percorrer entre 300 km e 1.300 km por estradas e ferrovias para tentar chegar ao funeral. Entre estes estão, Eslovênia, Romênia, Estônia, República Tcheca, Eslováquia e Ucrânia. O espaço aéreo polonês está fechado por conta da nuvem de cinzas do vulcão que impede a realização dos voos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
vulcãPolônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.