Vulcão indonésio Monte Lokon registra duas erupções

O vulcão indonésio Monte Lokon expeliu gases e cinzas em duas erupções registradas hoje. A segunda explosão foi a mais forte, lançando cinzas a 600 metros de altura, disse Farid Ruskanda Bina, vulcanologista do governo que está nas proximidades do vulcão, que fica no norte da ilha de Sulawesi. Houve um intervalo de cerca de dez minutos entre uma erupção e outra. O vulcão, que estava dormente, voltou a entrar em erupção na semana passada e ontem expeliu pedras e fuligem a 3.500 metros de altura.

AE, Agência Estado

18 de julho de 2011 | 15h07

As cerca de 5.200 pessoas que vivem perto da cratera deixaram suas casas nos últimos dias e estão abrigadas em escolas, mesquitas ou outros abrigos perto da base da montanha. Mais de 33 mil pessoas vivem nas encostas do Monte Lokon, produzindo cravo e café na área fértil.

Nenhum dano ou pessoa ferida foi registrado hoje após as erupções, disse Sutopo Purwo Nugroho, porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres. Uma pessoa morreu de ataque cardíaco durante a evacuação, na semana passada. Alguns moradores de Manado, a capital provincial de Sulawesi do Norte, localizada a 16 quilômetros a leste do Monte Lokon, reclamaram de problemas respiratórios causados pela fumaça e pelas cinzas.

O Monte Lokon é um dos 129 vulcões em atividade na Indonésia. Uma grande erupção em 1991 matou um montanhista suíço e forçou milhares de pessoas a deixar suas casas. A Indonésia, um vasto arquipélago com 240 milhões de habitantes, sofre com terremotos e vulcões porque está localizada ao longo do chamado "anel de fogo", uma linha de falhas geológicas no Oceano Pacífico. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IndonésiavulcãoMonte Lokonerupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.