Vulcão Kilauea põe cidade em estado de alerta no Havaí

Lava se aproxima deestrada de acesso à cidade de Pahoa, onde 50 famílias se preparam para possível retirada

HONOLULU, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2014 | 02h00

O deslocamento da lava do Vulcão Kilauea, no Havaí, na direção da cidade de Pahoa, tem preocupado autoridades e moradores. O lugar tem cerca de mil habitantes e está na rota de destruição do vulcão desde junho, quando o magma começou a se espalhar.

Escolas tiveram as aulas suspensas e 50 famílias entraram em alerta para uma possível retirada. O diretor da Defesa Civil do Condado do Havaí, Darryl Oliveira, informou que a lava estava a 146 metros da principal estrada de acesso a Pahoa.

Barricadas foram montadas e a Guarda Nacional passou a patrulhar a região em tempo integral. Até ontem, não havia registro de vítimas. O cemitério e uma cabana foram tomados pela lava, que provoca incêndios à medida que se desloca. A chuva dispersou parte da fumaça.

Nascido no Havaí, o presidente Barack Obama declarou ontem o rio de lava um "desastre de grandes proporções". Segundo a Casa Branca, a declaração tem efeito para liberar verbas federais e ajudar a proteger as comunidades locais do avanço da lava. / AP, REUTERS e NYT

Mais conteúdo sobre:
Havaívulcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.