Vulcão leva à suspensão de voos na Islândia

Autoridades dizem que cinzas não devem afetar tráfego aéreo europeu como aconteceu em 2010.

BBC Brasil, BBC

22 de maio de 2011 | 09h39

As autoridades da Islândia decidiram suspender os voos no país neste domingo, um dia depois de o vulcão mais ativo do país, o Grimsvotn, entrar em erupção.

O vulcão lançou uma coluna de fumaça a 20 km de altitude, mas autoridades meteorológicas do país afirmaram que ele não deve provocar problemas generalizados no tráfego aéreo.

No ano passado, outro vulcão islandês, o Eyjafjallajokull, praticamente parou a Europa, quando autoridades decidiram suspender o tráfego aéreo temendo que as finas partículas vulcânicas pudessem provocar panes nos motores de aeronaves.

Uma porta-voz da autoridade de aviação civil islandesa Hjordis Gudmundsdottir disse que a proibição de voo se estende a um raio de 222 km ao redor do Gromsvotn.

O geofísico Pall Einarsson, da universidade da Islândia, disse que a erupção de 2010 foi um evento raro.

"As cinzas do Eyjafjallajokull eram persistentes ou incessantes e muito finas", disse, acrescentando que as do Gromsvotn são mais grossas e, por isso, devem cair mais rápido.

O Grimsvotn fica debaixo da maior geleira da Europa, Vatnajokull, no sudeste islandês.

No ano passado, durante duas semanas, a erupção do Eyjafjallajokull provocou as maiores restrições ao espaço aéreo europeu desde a 2ª Guerra Mundial.

Cerca de 10 milhões de passageiros foram afetados, e muitos questionaram a decisão das autoridades aéreas.

No entanto, um estudo científico recente confirmou os temores por segurança que levaram à suspensão de voos.

O Grimsvotn, que fica no sul da Islândia, não estava ativo desde 2004.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.