Vulcão libera fumaça e treme no Índico; ilha entra em alerta

O Vulcão Karthala, em Comores, país formado por ilhas no Oceano Índico, começou a soltar vapores, e a terra tremeu no lugar, segundo relatos de residentes e autoridades neste sábado. A maior ilha do arquipélago foi colocada em alerta vermelho, e os moradores podem ser retirados do local.Com 2.361 metros, um dos maiores vulcões em atividade no mundo, o Karthala domina a ilha de Grande Comores. No passado, as suas erupções raramente causaram grandes desastres. "Desde ontem (sexta-feira), no fim do dia, o vulcão começou a entrar em atividade", disse Hamidou Soule, geólogo que chefia o centro de vigilância do Karthala, à Reuters. "Esses sinais são preocupantes", declarou Soule. "Os tremores podem significar que a lava pode estar tentando atravessar a rocha, e a possibilidade que a lava escorra não pode ser descartada." O geólogo afirmou que o nível da lava dentro da cratera do vulcão abaixou, depois de aumentar no início do dia. Nos últimos dois séculos, o Karthala entrou em erupção de 11 em 11 anos, em média. Moradores de Mvouni, cidade a mil metros de altitude, na inclinação leste do vulcão, foram acordados pela fumaça e pelo forte cheiro neste sábado. "O meu vizinho me acordou às duas da manhã, e vimos o efeito vermelho no céu", disse Halima Ahamada. "O cheiro forte de terra queimando tapou nossas gargantas." O coronel Ismael Daho, chefe da equipe de emergência do arquipélago, afirmou que as forças de segurança do país estão em alerta, "para o caso de a população precisar ser retirada do lugar". Em maio, o vulcão amedrontou milhares de residentes, ao borbulhar lava e provocar um clarão durante a noite. Mais tarde, ele se estabilizou. A última grande erupção, em abril de 2005, provocou a fuga de milhares de pessoas, que temiam algum gás venenoso e a lava. O pior desastre registrado ocorreu em 1903, quando 17 pessoas morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.