Vulcão Merapi reduz atividade mas continua interditado

As autoridades indonésias proibiram a subida ao vulcão Merapi, no sul da ilha de Java, apesar de terem reduzido o grau de alerta na quarta-feira, quando a atividade vulcânica diminuiu. O Centro contra Desastres Geológicos e Vulcanológicos da cidade de Bandung, cerca de 120 quilômetros ao sudeste de Jacarta, proibiu também os trabalhos agrícolas num raio de seis quilômetros da cratera do vulcão, que tem 2.911 metros de altitude.O órgão, citado pela agência estatal Antara, justificou a decisão alegando o risco de o vulcão ainda expelir lava seca e nuvens quentes.O alerta vermelho no Merapi foi anunciado no dia 13 de maio e reduzido em 13 de junho. Dias depois, voltou a subir, após uma explosão com emissão de cinzas e gás.Duas mortes foram registradas em 16 de junho. Dois homens ficaram presos num abrigo na encosta do vulcão, onde permaneceram durante 36 horas. O Merapi matou cerca de 1.300 pessoas em sua erupção de 1930. Outras 60 morreram na de 1994.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.