Vulcão Merapi registra a maior atividade das últimas semanas

O vulcão Merapi, a poucos quilômetros da região devastada pelo terremoto de 27 de maio na ilha de Java, na Indonésia, continua expelindo grande quantidade de lava e gases tóxicos, informouSugiono, um diretor do Observatório Vulcanológico do Merapi (OVM). Segundo ele, a atividade é a maior das últimas semanas.Os rios de lava chegaram nesta quinta-feira a 5,5 quilômetros ao longo das encostas do vulcão. Eles são uma ameaça aos moradores que ainda resistem a deixar suas aldeias apesar do risco de erupção.Até o momento, mais de 11 mil habitantes da encosta sul do vulcão estão em campos de desabrigados nas imediações. Ainda assim, várias pessoas, entre elas Mbah Marijan, guardião da montanha que muitos consideram sagrada, se negam a ir embora.Os vulcanólogos disseram que um dos cones vulcânicos do Merapi, formado há uma década, desmoronou no domingo. Eles temem que a queda de outros cones aumente as emissões de gás e lava.O Merapi, de 2.914 metros de altitude, é um vulcão de cone composto, ou estratovulcão. Foram registradas cerca de 70 erupções desde 1548.Fontes das Nações Unidas anunciaram que a operação humanitária na região atingida pelo terremoto, que causou mais de 6 mil mortes, pode desviar parte de seus recursos para o Merapi se for necessário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.