Wade conseguiu 57% dos votos no Senegal, diz partido

O partido do presidente senegalês, Abdoulaye Wade, afirmou nesta segunda-feira que o líder obteve 57% dos votos nas eleições presidenciais deste domingo, suficiente para ser proclamado vencedor na primeira rodada do pleito.Assim anunciou o primeiro-ministro senegalês, Macky Sall, que também é diretor de campanha de Wade, em entrevista coletiva.Sall disse que esses resultados vêm das atas publicadas à meia-noite pelos colégios de votação em todo o país, sem dar mais detalhes sobre a amostra."De forma irrefutável, Abdoulaye Wade supera amplamente os 50% de votos exigidos para ser eleito no primeiro turno", comentou o diretor de campanha do partido governante, que situa em 70% o índice de participação do eleitorado.Wade, candidato do Partido Democrático Senegalês (PDS), foi um dos 15 aspirantes que se apresentaram às eleições presidenciais deste domingo, 26.As declarações do primeiro-ministro foram criticadas por outros dirigentes políticos por antecipar esses números, no momento em que nem sequer há resultados parciais representativos."A atitude de Macky Sall é indecente", disse Pape Diouf, diretor de campanha do candidato presidencial e ex-primeiro-ministro Idrissa Seck.Segundo Diouf, os resultados parciais divulgados não permitem prever a vitória de qualquer dos candidatos, ainda menos a partir da primeira rodada das eleições.Khalifa Sall, diretor de campanha do candidato socialista, Ousmane Tanor Dieng, acusou a equipe eleitoral do presidente Wade de tentar manipular a apuração."Das tendências que estão se delineando, o presidente Wade não pode somar 50% dos votos", afirmou, ao lamentar as irregularidades que impediram milhares de eleitores de vota.Vários eleitores não receberam sua carteira de eleitor por culpa do Ministério do Interior, afirmou Khalifa Sall, que acredita que a distribuição foi seletiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.