Wahid ameaça decretar estado de emergência

O presidente da Indonésia, Abdurrahman Wahid, deu prazo até o dia 20 de julho para que seja suspenso seu julgamento político, marcado para o começo de agosto. Caso os deputados continuem com o processo de impeachment, Wahid disse que decretará estado de emergência e convocará novas eleições parlamentares dentro de um ano. Wahid está sendo processado por corrupção e improbidade administrativa. Hoje ele convidou seus adversários políticos para tentar negociar uma solução para a crise, mas seus rivais não compareceram. "O governo está buscando uma solução para a crise. Mas os partidos políticos estão dando às costas." As ameaças de Wahid, entretanto, não são apoiadas pelas Forças Armadas nem pela polícia da Indonésia. O presidente indonésio, entretanto, acredita que a população irá apoiá-lo e sairá às ruas para defender o mandato do presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.