Wahid pode trocar ministros para evitar impeachment

O presidente da Indonésia, Abdurrahman Wahid, pode reformular seu quadro ministerial para evitar seu julgamento político, disse hoje um aliado do presidente. O ministro do Exterior indonésio, Alwi Shihab, disse que trocar ministros "faz sentido", mas explicou que o Wahid ainda não decidiu se realmente irá fazer a troca.Uma equipe de conselheiros políticos quer que Wahid chame integrantes do partido da popular vice-presidente Megawati Sukarnoputri, a principal rival de Wahid. O partido de Megawati é o maior do Parlamento indonésio e tem liderado as acusações de corrupção e a segunda moção de censura, aprovada pelos parlamentares na segunda-feira.Ao conceder mais poder político ao bloco de Megawati, o presidente espera terminar a campanha lançada contra seu mandato, que chegou ao poder há 18 meses e é o primeiro presidente eleito depois de décadas de ditadura. Mas, a menos que ele consiga reconquistar o apoio do partido da vice-presidente, Wahid não terá nenhuma chance de se manter no poder.É a segunda vez em três meses que o Legislativo censura formalmente o chefe de Estado indonésio. A medida foi aprovada por 363 votos a favor, 52 contra e 42 abstenções. O resultado coloca sérias dúvidas de que a atribulada presidência de Wahid possa sobreviver por um período maior do que alguns poucos meses. Wahid tem um mês para responder às acusações de envolvimento em dois escândalos. Se o Parlamento rejeitar a defesa do presidente, a Assembléia do Povo pode ser convocada para iniciar o julgamento político de Wahid.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.