AFP PHOTO / US Government / HO
AFP PHOTO / US Government / HO

Washington diz a Seul que segue disposto a manter diálogo com Pyongyang

Na quinta-feira, 24, Trump cancelou encontro com Kim por 'raiva e hostilidade' demonstradas por Pyongyang

O Estado de S.Paulo

25 Maio 2018 | 03h41

SEUL - O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, transmitiu nesta sexta-feira, 25, para a ministra das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Kang Kyung-wha, a "clara vontade" de Washington em continuar o diálogo com Pyongyang, apesar da decisão de cancelar a cúpula.

Em uma conversa telefônica, Pompeo explicou a Kang "o contexto após o anúncio (do presidente americano, Donald Trump, na quinta-feira) e a atual posição dos EUA em detalhes", diz o comunicado do ministério sul-coreano.

Durante a ligação, Pompeo "ressaltou que existe uma clara vontade de continuar dialogando com a Coreia do Norte" e ambos pediram que se "mantenha os esforços para criar as condições que permitam uma futura reunião" entre Washington e Pyongyang.

Por sua parte, Kang lamentou que a cúpula não seja realizada no dia 12 de junho, em Cingapura, como estava previsto e destacou a necessidade de manter vivo o espírito da cúpula intercoreana do final do mês passado e a janela de diálogo aberta entre a Coreia do Norte e EUA.

+ Leia a íntegra da carta de Trump a Kim sobre cancelamento da cúpula histórica

Na mencionada cúpula de abril os líderes das duas Coreias, Moon Jae-in e Kim Jong-un, assinaram uma declaração se comprometendo em trabalhar para estabelecer a paz e a "desnuclearização total" na península.

Kang e Pompeo também falaram sobre o comunicado de Pyongyang após o anúncio de Trump, no qual o regime diz estar disposto a falar com os EUA a qualquer momento. Segundo eles, o texto assinado hoje pelo vice-chanceler norte-coreano, Kim Kye-gwan, reflete a "forte expectativa" de diálogo com os Estados Unidos que mantém o regime. /EFE

+ Da guerra verbal à cúpula cancelada: 18 meses da relação Kim-Trump

Fantasia de Trump naufraga diante de diferenças com a Coreia do Norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.