Washington diz tentar saída pacífica para crise

Os EUA declararam ontem que vão trabalhar com outras nações para uma solução pacífica para a crise egípcia, um dia depois de afirmar que os militares do Egito ajudaram a "restaurar a democracia" ao dar o golpe que destituiu Mohamed Morsi, o primeiro presidente eleito pelo voto popular no país árabe. Os partidários do islamista se prepararam para enfrentar os agentes do governo interino, mas as autoridades não cumpriram a ameaça de esvaziar os dois acampamentos que eles levantaram no Cairo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.