Rodrigo Cavalheiro, O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2010 | 00h00

BBC

Controvérsia cerca tela com Mandela morto

Uma pintura em que o corpo de Nelson Mandela é submetido a uma autopsia, cercado por personagens conhecidos, tem causado desconforto na África do Sul. A tela é uma alusão a um dos quadros mais famosos de Rembrandt, Lição de Anatomia do Dr. Tulp, do século 17. O autor, Yull Damaso, diz que só queria confrontar as pessoas com a ideia da morte. "Mandela é um grande homem, mas apenas um homem", disse. Na África do Sul, a morte do líder é um tema tabu. O CNA, partido que chegou ao poder com Mandela em 1994, acusou o jornal Globe and Mail de praticar "sensacionalismo desalmado" por publicar a foto do quadro, exposto na galeria de um shopping de Johannesburgo. O ex-presidente, de 91 anos, não se manifestou.

WASHINGTON POST

Palin compara mães a ursas furiosas

Em busca de votos nas eleições de novembro, Sarah Palin mira nas matriarcas, as quais compara a ursas que defendem sua prole (dos democratas). Em um vídeo, uma mãe acorda e diz: "Chega. As mães sabem quando algo está errado."

PEOPLE MAGAZINE

Bahamas caçam fugitivo americano

Pensava-se que Colton Harris-Moore, o jovem ladrão que enganou a polícia dos EUA por dois anos, seria preso logo ao pisar nas Bahamas. Ontem, ele continuava livre e popular. O Robin Hood de 19 anos tem 20 mil seguidores no Facebook.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.