, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2010 | 00h00

A moda é ter um abrigo subterrâneo

Os abrigos subterrâneos, em desuso nos EUA desde o final da Guerra Fria, voltaram à moda entre os americanos. Uma empreiteira do Texas garante que o número de construções deste tipo é o maior das últimas três décadas e as novas requisições dobram a cada ano. Na eventualidade de o mundo acabar, tais edificações são capazes de receber entre 10 e 2 mil pessoas por até cinco anos. Os preços de compra variam de US$ 400 mil a US$ 41 milhões, no caso dos super luxuosos. A solução para quem não pode adquirir os modelos mais requintados é "dividir" um bunker com desconhecidos. Na Califórnia, as vagas em abrigos coletivos saem por US$ 50 mil para os adultos e US$ 25 mil para as crianças.

THE GUARDIAN

Quirguistão levará

ajuda de US$ 1,2 bilhão

Em janeiro, a economia do Quirguistão estava prestes a crescer 5% ao ano. Após sete meses, um golpe de Estado, 87 mortos e milhares de refugiados, a perspectiva é que encolha 5%. O país receberá um ajuda externa US$ 1,2 bilhão.

NEWSWEEK

Turquia assume posição no centro

A Turquia não está trocando o Ocidente pelo Oriente. Ela só resolveu ficar no centro, papel condizente com sua posição geográfica e econômica. "Precisamos ser europeus na Europa e orientais no Oriente", defende o premiê Ahmet Davutoglu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.