Rodrigo Cavalheiro, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2011 | 00h00

THE WASHINGTON POST

Vinho antecedeu faraós, atestam arqueólogos

Enquanto exploraram uma caverna perto do Monte Ararat, na Armênia, arqueólogos acharam uma bodega de 6 mil anos. Um recorde. Além de superar em mais de mil anos a descoberta anterior, o achado armênio dá novos indícios do quanto os antigos gostavam da bebida. Havia no local restos de uma prensa, de uma tina, sementes e pigmentos de uva - já amassada com os pés - que indicam uma produção em larga escala para a época. As condições secas da caverna e o abrigo sob uma pele de cordeiro permitiram a boa conservação do material. Um arqueólogo classificou a descoberta como incrível, uma prova de que o vinho antecedeu os faraós.

CBS

Recessão amplia abortos nos EUA

Pela primeira vez em quase duas décadas, o número de abortos nos EUA subiu. Foram 1,2 milhão em 2008, segundo o Guttmacher Institute. Houve uma média de 19,6 interrupções de gravidez por mil mulheres na faixa dos 14 aos 44 anos. Segundo um cientista político, o número deve voltar a cair assim que a economia americana se recuperar, pois os apertos financeiros historicamente estimulam abortos.

BBC

China usa celulares na escola contra sequestro

Para evitar sequestros, alunos de Pequim receberão 100 mil celulares em forma de pulseira com GPS. Os telefones não mandam SMS, não têm jogos e fazem ligação para só quatro números. Dizem se o portador está em local perigoso, como rios, obras e rodovias. Há um botão para socorro. Cerca de 200 mil crianças desaparecem anualmente na China. Cerca de 600 mil delas nunca reapareceram.

COLOMBIANA

500

colombianos trabalhavam como escravos na Venezuela, perto do Lago de Maracaibo, em terras recentemente expropriadas

LOS ANGELES TIMES

Drones já voam além da artilharia inimiga

Um modelo recente de drone - avião não tripulado que combate o Taleban no Afeganistão - voa tão alto que consegue escapar da artilharia inimiga e vigia uma área maior que o território afegão. Custo: US$ 30 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.