Websfera

EUA terão na web perfis falsos contra terroristas

, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2011 | 00h00

As Forças Armadas dos EUA, sob argumento de combater o terrorismo, apostam em um programa que lhes permitirá secretamente influenciar diálogos na internet e espalhar propaganda pró-americana por meio de identidades falsas. O software, já comparado às ações chinesas contra a liberdade na web, custará aos militares US$ 2,7 milhões.

Para árabes, Itália é exemplo democrático

Os que não acreditam que o Egito e os países da região podem virar prósperas democracias devem considerar a história italiana. Este ano, o país do premiê Silvio Berlusconi completa 150 anos de unificação com relativa estabilidade.

Apatia pode favorecer radicais na Alemanha

Menos de 40% dos eleitores do Estado Saxônia-Anhalt, no leste da Alemanha, deverão votar amanhã. A falta de debate entre os dois maiores partidos, CDU e SPD, esfriou a campanha. A extrema direita, representada pelo NPD, deve se beneficiar.

LATINA

50 anos atrás o presidente americano John Kennedy propôs a países latino-americanos a Aliança para o Progresso, que oferecia dinheiro e tecnologia aos que se afastassem do comunismo

Jornal sofre boicote por não pagar blogueiros

Um boicote organizado contra o site Huffington Post, iniciado com 50 pessoas, já tem a adesão de 26 mil pessoas. A razão: o fato de o jornal usar, segundo os manifestantes, demasiadas "contribuições voluntárias", mesmo depois de comprado pela AOL.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.