Felipe Corazza, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2011 | 00h00

JERUSALEM POST

Israel investiga origem de vídeo contra a polícia

O governo israelense investiga a origem de um vídeo no YouTube que critica as forças de segurança do país. O filme mistura cenas de nazistas agredindo judeus durante o Holocausto e imagens de policiais israelenses batendo em manifestantes e delinquentes. As autoridades suspeitam que os autores sejam da extrema-direita israelense.

BBC

Cabeleireiro é detido por atender mulheres

O cabeleireiro Adnan Barakat foi detido em Gaza por atender clientes mulheres em seu salão. O rapaz desrespeitou a lei imposta pelo Hamas, grupo islâmico que controla politicamente a região, que proíbe aos homens cortarem os cabelos femininos.

CHINA DAILY

China combate a venda online de medicamentos

O governo chinês tenta combater a venda de medicamentos pela internet no país. O maior site de vendas da China, o TaoBao, já foi orientado pelas autoridades para bloquear e excluir os cadastros de clientes que ofereçam remédios aos compradores.

AMERICANA

US$ 2,8 mil

foi o valor cobrado pelo excesso de bagagem de dois soldados que voltavam do Afeganistão. O governo prometeu impedir que a cobrança ocorra novamente

LE MONDE

Agressor de Sarkozy é suspenso do emprego

O homem que agrediu o presidente francês, Nicolas Sarkozy, no dia 30 foi suspenso das funções no Conservatório Musical de Agen, por determinação da prefeitura da cidade. O vídeo da agressão correu o mundo pela internet. O presidente não saiu ferido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.