, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2010 | 00h00

A igualdade não era prioridade espanhola?

Gays e feministas da Espanha estão ultrajados com a decisão do governo de extinguir o Ministério da Igualdade. A atitude é considerada um escorregão eleitoral e uma bobeira política. Primeiro porque, apesar da decepção e do aborrecimento enormes de organizações feministas e homossexuais - que ameaçam retirar seu apoio ao governo -, tais entidades e suas lutas por igualdade são nascidas na esquerda. A segunda nuance é que, depois do erro cometido, o governo poderia ter vinculado a nova Secretaria de Igualdade ao Ministério da Presidência, que tem muito mais capacidade operativa para atuar nessas políticas, em vez de enquadrá-la em um ministério social.

BBC

Político é punido por usar fantasia de Hitler

O líder regional de Harrogate, em Yorkshire, na Grã-Bretanha, foi suspenso pelo Partido Conservador depois de ser fotografado fantasiado de Adolf Hitler. Mike Gardner, que aparece nas imagens fazendo a saudação nazista, afirmou que se vestiu como o ditador "por diversão". O partido abriu inquérito para apurar sua conduta.

THE WASHINGTON POST

Para evitar gafes, candidatos se escondem

Candidatos às eleições de novembro nos EUA estão suspendendo debates, cancelando aparições e evitando dar entrevistas para não sabotar suas campanhas ao expressar suas opiniões em público. A tendência é notada principalmente entre republicanos do Tea Party, mas democratas também se escondem.

WALL STREET JOURNAL

O valor de uma garrafa de água na Lua

O preço de uma garrafa de água na Lua é estimado em US$ 50 mil, pois atualmente o custo para enviar 500 gramas de qualquer substância ao satélite é este. Mas o preço do líquido pode baixar. Depois de ser alvo de piadas ao anunciar planos de "atacar" a Lua com foguetes, a Nasa riu por último. Ao analisar as partículas que foram levantadas pelos impactos, a agência descobriu que a superfície do satélite tem bastante água.

MEXICANAS

US$ 10 milhões

por quilômetro custa o sistema de vigilância eletrônica na fronteira mexicana com os EUA

85

quilômetros cobre o sistema, que pretendia alcançar os 3,2 mil quilômetros de fronteira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.