Websfera, o melhor da internet

WALL STREET JOURNAL

Rodrigo Cavalheiro, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2010 | 00h00

Drones aterrissam na indústria privada

Os silenciosos aviões não tripulados, aos quais os EUA recorrem para bombardear o Paquistão e o Afeganistão sem se arriscar, estão ficando menores para servir a propósitos civis. As primeiras interessadas parecem ser revistas dedicadas a espionar celebridades, mas há aplicações mais convencionais, como vigiar fronteiras e monitorar animais selvagens. Há também quem anteveja o uso da aeronave para bisbilhotar filhos ou cônjuges. As primeiras versões civis dos drones, que poderiam ser comandados do solo com telefones celulares, devem ficar prontas até o final de 2011. Embora o governo tenha restringido a forma como a tecnologia pode ser usada por empresas, não há impedimento formal ao seu uso recreativo.

MASHABLE

E-books já são rentáveis sem ser populares

Apenas 7% dos adultos familiarizados à internet leram um livro digital. Ainda assim, o mercado de venda dos chamados e-books deve alcançar os US$ 966 milhões até o final do ano. Até 2015, serão US$ 3 bilhões em vendas por ano. O leitor digital típico é mulher e gasta muito em livros - 41% deles em formato digital.

CNN

Campanha anti-Pelosi custou US$ 65 milhões

Se a democrata Nancy Pelosi não é a figura política mais odiada dos EUA, não faltou investimento. Houve cerca de 161 mil anúncios contra a primeira mulher a presidir a Câmara, um gasto de US$ 65 milhões. A metade veio de doadores, US$ 22 milhões partiram de grupos independentes e US$ 8 milhões, dos republicanos.

EL PAÍS

Espanhóis têm energia eólica para vender

A última ventania na Espanha garantiu ao país uma produção de energia equivalente à de 14 reatores nucleares. Na hora de rajadas mais intensas, a energia eólica representou 47% da eletricidade produzida no país. Nos primeiros dez meses, a energia obtida com o vento respondeu por 15% da eletricidade consumida. Para não precisar desconectar geradores nos picos de ventania, os produtores querem exportar o excesso para a França.

MIGRATÓRIAS

6% foi a queda das remessas de imigrantes a seus países de origem em 2009

US$ 316 bi

entraram na terra natal dos imigrantes ao longo do ano passado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.