Website anuncia morte de reféns italianas no Iraque

As duas voluntárias italianas seqüestradas no Iraque foram mortas, divulgou a desconhecida Organização Jihad (guerra santa), num site na internet pouco usado por extremistas islâmicos. Não foi possível confirmar a autenticidade da mensagem. A organização tem nome semelhante ao de outro grupo também desconhecido, a Organização Islâmica Jihad, que no dia 12 ameaçou matá-las se a Itália não retirasse suas tropas do Iraque. Simona Pari e Simona Torretta, ambas de 29 anos, trabalhavam como voluntárias numa organização não-governamental que presta assistência a crianças pobres em Bagdá, para onde tinham ido em 1996, ainda durante o governo do ex-presidente Saddam Hussein. Elas foram as primeiras mulheres ocidentais seqüestradas no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.