WikiLeaks diz que prisão do fundador não afetará o site

Kristinn Hrafnsson, um porta-voz do site WikiLeaks, afirmou hoje que a prisão do fundador da iniciativa, Julian Assange, é um ataque à mídia, mas que isso não impedirá a organização de realizar seu trabalho. O objetivo do WikiLeaks é divulgar documentos secretos de governos e empresas.

AE, Agência Estado

07 de dezembro de 2010 | 09h43

O porta-voz não quis comentar o estado de espírito de Assange antes da prisão, no entanto, confirmou que esteve em contato com o australiano de 39 anos nas últimas 24 horas. A prisão de Assange foi confirmada pela polícia britânica. Ele é acusado por estupro e outros crimes na Suécia, mas afirma ser inocente.

Assange foi preso hoje, às 9h30 (horário local). Ele deve comparecer a um tribunal londrino ainda hoje. Assange estava vivendo em uma localizada não revelada na Grã-Bretanha, desde que o WikiLeaks começou a publicar documentos secretos da diplomacia norte-americana, na semana passada. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
WikiLeaksprisãoJulian Assangesite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.