Xamã que 'deu posse' a evo é preso com cocaína

Religioso que abençoou boliviano em cerimônia aimará, em 2006, é pego com 240 kg da droga

AP, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2010 | 00h00

LA PAZ

Valentín Mejillones, o sacerdote aimará que abençoou a posse do presidente boliviano, Evo Morales, em 2006, foi preso com 240 quilos de cocaína líquida juntamente com um casal de colombianos.

De acordo com o diretor do departamento antinarcóticos da polícia boliviana, coronel Félix Molina, o sacerdote foi detido na noite de terça-feira em sua casa, em El Alto, na Grande La Paz, processando cocaína e vestindo suas roupas cerimoniais. O filho do sacerdote e um casal de colombianos ainda não identificado pela polícia estavam no local do crime.

"Fui enganado pelos colombianos, não tenho nada a ver com isso. Fiz um favor a eles. Disseram que iam fazer pastilhas de ervas e pomadas", declarou o acusado. Mejillones afirmou ainda que alugou a residência para o casal de colombianos.

Segundo a polícia, a cocaína foi avaliada em US$ 300 mil. O forte cheiro de produtos químicos que exalava da casa fez com que os vizinhos acionassem as autoridades.

O sacerdote de 55 anos participou da posse do segundo mandato de Evo, em um rito andino celebrado no maior tempo arqueológico da Bolívia. Mejillones tem o título de amauta, o maior líder espiritual da religiosidade andina.

O vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, fez questão de ressaltar que o sacerdote não foi escolhido por Evo para a cerimônia de posse, mas pelos religiosos andinos. "Não importa quem seja, a pessoa que cometeu irregularidades deve se submeter à lei", disse García.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.