Xanana Gusmão pede a grupos armados o fim da violência

O presidente do Timor Leste, Xanana Gusmão, compareceu hoje publicamente em Díli para pedir a diferentes grupos armados de seu país que abandonem a violência, que fez 90.000 refugiados nos últimos dias, informou a agência de notícias AAP."Parem o conflito entre (os nascidos no) Leste e o Oeste (da ilha do Timor). Não há nenhuma solução ainda, mas prometo que haverá: hoje, amanhã, ou mais adiante", disse Gusmão.Em sua primeira aparição pública em mais de uma semana, o governante timorense se dirigiu a um grupo de pessoas que se tinham reunido no exterior de seu escritório e que pediam a renúncia do primeiro-ministro, Mari Alkatiri. Alkatiri se encontrava reunido com Gusmão e apareceu acompanhado de seus guardas de segurança e de militares australianos que fazem parte da força internacional solicitada pelo Timor Leste para restabelecer a ordem.Após seu breve discurso, Gusmão, que dirigiu a resistência contra a ocupação indonésia (1975-1999), retirou-se sem responder às perguntas dos jornalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.