Xangai já permite dois filhos. Um em cada casamento

Autoridades em Xangaianunciaram nesta terça-feira que divorciados que se casamnovamente terão direito a ter mais um bebê, abrindo discussãosobre a regra de um único filho. A iniciativa da cidade se deve a uma política quepermite aos governos locais decidir sobre a aplicação da regrado filho único. A medida aparentemente reflete mudanças sociaisem cidades prósperas e populosas como Xangai, incluindo aescalada no índice de divórcios que ocorreu junto com a alta doíndice de renda após duas décadas de reformas econômicas.Desde os anos 70, o governo obrigou os casais alimitarem a prole a um úinico filho para controlar o crescimentoda população chinesa de 1,3 bilhão de pessoas. Os casais queviolam essa norma podem ser multados, e ativistas denunciam quealguns funcionários forçam as mulheres que desafiam a lei acometerem aborto ou se submeterem a uma cirurgia paraesterilização.A superpopulação - um problema que aflige a China hádécadas - ainda é uma grande preocupação. Mas analistas tambémadvertem que um corte muito drástico na taxa de nascimentosacarretará problemas quando uma nova e diminuta geração detrabalhadores tiver que arcar com uma grande população deaposentados.De acordo com as novas regras, os moradores de Xangaique forem divorciados poderão ter outro filho com a nova esposamesmo que ambos tenham tido filhos em seus casamentos anteriores informou a Comissão Municipal de Xangai de População ePlanejamento Familiar no site da Prefeitura na internet.Até agora, os chineses divorciados que se casassemnovamente só podiam ter outro filho se este fosse o primeiro desua nova esposa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.